Cirurgia Reparadora

Cirurgia Reparadora

A Cirurgia Reparadora cresce cada vez mais no Brasil. Segundo dados, pela primeira vez passamos os Estados Unidos em números de cirurgias plásticas realizadas. Ao todo, somam-se mais de 1,49 milhões de procedimentos.  Contudo, um dos modelos que vem crescendo no Brasil é a Cirurgia Plástica Reparadora.

Segundo a entidade responsável pela pesquisa (SBCP- Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), tal aumento se deu devido ao aumento de casos de câncer de pele, bem como as cirurgias decorrentes do câncer de mama (reconstrução mamária) e a redução de estômago.

Quando falamos de cirurgia plástica reconstrutora, temos que imaginar a reconstrução. O principal objetivo dessa é a correção de lesões ou defeitos congênitos (aqueles que nascem conosco). Sendo considerado tão necessário e emergencial quanto qualquer outra cirurgia. Através da cirurgia, visa-se a recuperação ou o aprimoramento da função original. Deixando-a a mais próxima quanto possível do normal, daquilo que era esperado.

Exemplos de Cirurgias

São exemplos da cirurgia reparadora: Reconstrução Mamaria, Correção de Ginecomastia, Tratamento de Queimaduras, Exerese de Lesões de Pele e Exerese de CBC( câncer de pele).

Dentre as cirurgias reparadoras mais frequentes estão as cirurgias de mama e de câncer de pele, em que se visa produzir o melhor resultado estético e as cicatrizes de melhor qualidade possível

As cirurgias bariátricas estão se tornando cada vez mais frequentes. Os pacientes que tem grande perda de peso acabam evoluindo com muita sobra de pele. Após essa fase a cirurgia plástica acaba fazendo essas correções.

Interessante ressaltar que a maioria das cirurgias estéticas surgiram com o aprendizado das cirurgias reparadoras nessas últimas décadas, o que proporcionou um grande avanço da especialidade na atualidade

Entre em contato

WhatsApp chat